Ventos e ressaca do mar voltam a adiar decisão do Mundial de Surfe

251 views

medina

O Mundial de Surfe segue sem condições de continuar e o campeão da temporada segue indefinido. Nesta quinta-feira, a World Surf League (WSL) confirmou que os surfistas não voltarão ao mar da etapa de Pipe Masters por falta de condições, provenientes de um Swell de grandes proporções que atingiu o Havaí na última quarta. A próxima chamada será será nesta sexta-feira, às 15h (de Brasília).

Iniciada nesta semana, a última etapa do Mundial de Surfe teve de ser prontamente interrompida e não chegou sequer ao fim da primeira rodada. Primeiramente por contas das baixas ondas, a organização passou a adiar o evento, que agora conta com um mar de ressaca e ventos muitos fortes, inviabilizando a continuidade da competição.

Em busca de seu bicampeonato, Gabriel Medina terá de passar pela repescagem para tentar tirar o título de John John Florence. Na primeira rodada, o brasileiro ficou em terceiro lugar na quinta bateria, atrás do compatriota Miguel Pupo e do havaiano Benji Brand, vencedor da rodada.

O único brasileiro que já está garantido na segunda fase é Caio Ibelli. Além de Medina, Jadson André, Wiggoly Dantas, Adriano de Souza e Filipe Toledo também disputam a repescagem. Ian Gouveia e Italo Ferreira foram dois dos surfistas atingidos pelos seguidos adiamentos e ainda não foram ao mar.

Rival direto de Gabriel Medina na briga pelo título, John John Florence já está garantido na segunda fase, depois de vencer sua bateria. O havaiano está na liderança da competição com 53.350, contra 50.350 do brasileiro. Para se sagrar novamente campeão da WSL, como fez em 2014, Medina depende de uma das três combinações de resultados possíveis: Vencer Pipe Masters e Florence ficar em terceiro; ficar em segundo e contar com um nono lugar do havaiano; terminar em quinto e John John ficar em 13º lugar.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Print Friendly