Na volta de Neymar, Brasil vence a Croácia por 2 a 0

4339 views

brasil

Com 54 gols, Neymar está a apenas um de se igualar a Romário como o quarto maior goleador da Seleção (Pelé, Ronaldo e Zico ocupam o top 3).

Outra marca impressionate é o aproveitamento da Seleção sob o comando de Tite. Esta foi a 16ª vitória do Brasil em 20 jogos com o treinador.

O Brasil começou com uma formação alternativa. Tite tinha a intenção de testar um novo esquema para ter variação de jogo e escapar de prováveis estratégias dos adversários para marcar o estilo de jogo brasileiro. Na defesa, as novidades eram a já esperada entrada de Danilo como titular da lateral direita e volta de Thiago Silva ao time titular – ele ganhou a vaga de Marquinhos durante os treinos.

Esse Brasil alternativo, no entanto, se mostrou bem menos eficiente. Com três volantes no meio de campo (Fernandinho, Casemiro e Paulinho), a Seleção Brasileira diminuiu o poder de criatividade, mas não ganhou em marcação. O trio não conseguiu cumprir a tarefa de armar e, ao mesmo tempo, puxou a seleção croata para cima.

Com uma marcação adiantada, a Croácia dificultou a saída de bola do Brasil, mais lenta e muito concentrada em Phillipe Coutinho, obrigado a voltar demais para buscar a bola. Nos primeiros 45 minutos, o Brasil escapou de sair perdendo.

O time do segundo tempo, já com Neymar e com uma formação mais próxima daquela que a Seleção deverá utilizar na Copa, teve um Brasil dominante. Neymar entrou no lugar de Fernandinho e a armação de jogadas e variação de repertório do time brasileiro melhoraram e ajudaram a dar domínio de jogo ao Brasil.

O gol de Neymar, aos 24 minutos da etapa final, saiu num momento em que ambas as seleções já haviam começado a poupar seus jogadores.

No último lance do jogo, Roberto Firmino, jogador Liverpool dono do estádio onde o jogo aconteceu, marcou o segundo gol brasileiro.

O Brasil ainda fará mais um amistoso antes da estreia na Copa, dia 17, contra a Suíça. No próximo domingo, dia 10, o time de Tite pega a Áustria, em Viena, às 11h (horário de Brasília).

Print Friendly