Caraíva sedia primeira edição do Festival Novo Mundo

13361 views

caraiva

Caraíva, em Porto Seguro, vai receber entre os dias 19 e 23 de setembro o Festival Novo Mundo. Serão cinco dias de palestras, workshops, atividades práticas, conversas e vivências sobre Autoconhecimento, Sustentabilidade e Consciências Coletivas em espaços localizados por toda a vila.

No total, 25 profissionais vindos de diversos pontos do país vão estar reunidos com o objetivo de promover o contato com a natureza e, principalmente, com a essência humana.

Segundo os organizadores, o Festival tem como missão difundir e ampliar a expansão da consciência humana em diferentes direções, como o autoconhecimento, autodesenvolvimento e desenvolvimento das relações humanas, assim como proporcionar apoio para que todos sejam cada vez mais sustentáveis e harmônicos em seus relacionamentos.

O Festival Novo Mundo contará com programações fechadas, disponíveis mediante a compra de ingressos, que já estão sendo vendidos ao valor único de R$ 430 para todos os eventos, além de programações abertas e gratuitas, como palestras e atividades direcionadas para comunidade de Caraíva.

Paralelamente ao Festival vai acontecer o Festival de Gastronomia da Terra onde restaurantes de Caraíva vão oferecer em seus cardápios opções veganas de alimentação preparadas exclusivamente para o evento.

Saiba mais sobre o Vilarejo de Caraíva

O vilarejo de Caraíva é um dos distritos que integram o município de Porto Seguro, no extremo sul da Bahia, numa região conhecida como Costa do Descobrimento. Está distante cerca de 100 km de Porto Seguro e 800 km de Salvador, capital baiana. Estima-se que sua fundação tenha acontecido por volta de 1530, o que leva Caraíva a ser considerado o vilarejo mais antigo do Brasil, segundo documentação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Sua população não ultrapassa a quantidade de mil habitantes, sendo constituída por moradores de famílias nativas da região e por turistas que se apaixonaram pelo lugar e decidiram firmar residência. O vilarejo de Caraíva é banhado pelo Oceano Atlântico, pelo rio Caraíva, faz divisa com a Aldeia Indígena Pataxó Barra Velha, e possui uma característica muito singular: suas ruas são de areia e não existe qualquer calçamento.

A energia elétrica começou a ser instalada em Caraíva no ano de 2007 e toda a sua fiação é subterrânea, proporcionando ao vilarejo um ambiente rústico conservando sua identidade. Outra peculiaridade é a ausência de carros. Uma lei municipal de 1989 proíbe a circulação por Caraíva de veículos automotivos.

Atualmente, o turismo é a principal fonte de renda do vilarejo. Na alta temporada – que abrange os meses de dezembro a março – a população flutuante chega a 5 mil pessoas.

 

Fonte: TN

Print Friendly