Navegador desafia o Google e aumenta a eficiência do seu ad-blocker

5565 views

aplicativo

Brave decide continuar com o uso da API webRequest e diminui os efeitos negativos com um upgrade incrível do seu bloqueador de anúncios.

Recentemente, o Google anunciou o Manifest V3, um conjunto de reconfigurações para o Chromium que promete tornar muito difícil a vida de quem usa extensões para bloquear anúncios. O navegador Brave, porém, que também usa a tecnologia, resolveu desafiar a gigante das buscas e revelar sua própria ferramenta extremamente rápida de ad-blocking. Em versão beta, o recurso apresenta carregamento surpreendentemente maior — ainda sem as limitações do Manifest V3.

Hoje em dia, uma série de navegadores, incluindo Opera, Brave e até o Microsoft Edge, usam o Google Chromium. Isso significa que a empresa pode ditar as regras para vários concorrentes — e a proposta do Manifest V3 vai nessa direção. Ela ajuda a aumentar a velocidade de navegação ao bloquear o uso da API webRequest. Um efeito negativo para os usuários, no entanto, é que grande parte dos bloqueadores de anúncios desenvolvidos por terceiros depende dessa API. Para o mercado de anúncios do Google, por outro lado, a medida é interessantíssima.

O Brave decidiu desacatar as ordens do Google e continuar com o webRequest ativado, mesmo porque seu próprio ad-blocker depende dele para funcionar. E para evitar uma suposta redução de velocidade, a empresa reconstruiu seu ad-blocker com a linguagem Rust, da Mozilla, para torná-lo mais eficiente. Os resultados estão disponíveis para teste nos canais Dev e Nightly da companhia.

Apenas reorganizando os algoritmos, o Brave aumentou a velocidade do ad-block em até 69 vezes. Isso, por sua vez, reduziu os tempos de solicitações para 5,6 microssegundos (milionésimos de segundo). “A redução de 69x nas tarefas gerais significa que a CPU do dispositivo tem muito mais tempo para executar outras funções”, explica a companhia responsável pelo navegador. Em outras palavras, isso deve tornar a navegação sem anúncios muito mais rápida e menos agressiva ao computador.

Print Friendly