Canavieiras: Acusado de matar idoso é inocentado e justiça abre investigação contra ex-carcereiro

726 views

idoso1-1

Foi liberado na noite do último dia 14 de junho de 2017, pela Juíza de Canavieiras-BA, Dra. Karina Silva de Araújo, Jorge de Jesus Oliveira, popularmente conhecido como “Nego Jorge”, preso em 2016, acusado da prática de homicídio em desfavor de Carlos Florentino Delmondes, o “Naguinho”.

A audiência durou mais de oito horas, e foi realizada na Vara Criminal de Canavieiras-BA.

Em seu depoimento, “Galego” afirmou que enquanto aguardava transferência para Canavieiras na cadeia de Santa Luzia, o ex-carcereiro o teria torturado e o ameaçado de morte com uma arma de fogo na cabeça, acaso não colocasse “Nego Jorge” na cena do crime. No curso da audiência, apurou-se que “Nego Jorge” teria sido vítima de perseguição, e colocado Injustamente na cena do crime pelo ex-carcereiro, Joilson Santos de Jesus, após ameaças de morte ao verdadeiro autor do fato, Givanildo Conceição dos Santos, o “Galego”.

Uma vez apontado como coautor, “Nego Jorge” foi preso em sua residência pela polícia militar, no dia 13 de Outubro de 2016, tendo amargurado mais de 8 meses de prisão na Penitenciária de Ilhéus, inocentemente.

Em seu depoimento, “Galego” assumiu toda empreitada delitiva, informando à justiça que o crime teve como mote um empréstimo de R$ 6.000,00, feito pela vítima, para que ele, o “Galego”, pagasse por meio de serviços na extração de piaçava, na região de Piatã, Canavieiras, onde o idoso possuía uma área de terra.

Não tendo cumprido com a sua parte no acordo, o “Galego” passou a ser cobrado insistentemente pelo Sr. Naguinho, sendo que a última ligação de cobrança fora realizada na noite do domingo anterior ao crime, dia 09 de outubro de 2016, quando então, “Galego” informou ao referido senhor que estava com o dinheiro, e que o mesmo pudesse vir na segunda pela manhã para recebê-lo.

Ao chegar na Vila São João, por volta das 07h20min, a vitima foi colocada no carro de “Galego”, que o levou até o local de extração de piaçava, localizado na região de Canavieiras, e lá o matou com diversas pauladas, escondendo o corpo por baixo de costaneiras.

A Promotora do caso, Dra. Mayanna Ferreira Ribeiro, requereu à justiça extração de cópias dos depoimentos, informando nos autos que abrirá investigação para apurar a conduta criminosa do ex-carceiro de Santa Luzia, Joilson Santos de Jesus, o qual já responde pelo crime de extorsão na Vara Crime de Santa Luzia, e que agora poderá ser condenado pelos crimes de denunciação caluniosa, ameaça, porte ilegal de arma de fogo e lesão corporal, cujas penas, quando somadas, chegam a mais de 10 anos.

“Galego” também informou em seu depoimento, que o dinheiro que tomou emprestado da vítima serviu para comprar o carro de “Nego Jorge”, quatro meses antes do crime, e que esta foi a única ligação que teve com ele antes do fato criminoso. O advogado de “Nego Jorge”, Dr. Gilberto Soares, informou à redação que entrará na justiça contra o Estado, com pedido de indenização pelos danos morais sofridos pelo seu cliente, em decorrência da injusta prisão e da exposição indevida de sua imagem.

neguinho

Fonte: avozdopovosantaluzia

Print Friendly